Bob Freitas

Roberto Gentil Nogueira de Freitas, conhecido como Bob Freitas, (Belém do Pará, 13 de maio de 1953) é um arquiteto, compositor, arranjador, violonista e guitarrista brasileiro
Estudou iniciação musical com o prof. Adelermo Matos, no extinto conservatório de Belas Artes do Pará, violão popular com o prof Tó Teixeira, improvisação com os prof. Elias Salgado, Lucio Canello e Nelson Faria e arranjo com os profs. Jeff Gardner e Laércio de Freitas, o tio.
Aos 14 anos já gravava profissionalmente, como guitarrista, nos estúdios da Phlips do Brasil (RJ) como solista das bandas "The Kings" (PA) e "Maniacos" (RJ).
Fundador do grupo teatral paraense "Experiência", atuou como ator e músico na peça "Os Viajantes" de Isabel Câmara e no espetáculo musical "Happening", de criação coletiva do grupo.
Considerando os antigos LP (
Long Plays) com os atuais CD, soma mais de duas centenas e meia de participações em gravações de áudio, tanto como músico e quanto como arranjador, tendo atuado também em shows com os mais conhecidos cantores da região, dos quais destacam-se Walter Bandeira, Fafá de Belém, Maria Lídia, Leila Chavantes, Letícia Secco, Andréa Pinheiro e Hélio Rubens, dentre muitos outros.
Participou da banda do Maestro Guilherme Coutinho, do Grupo Gema e mantém, há mais de vinte anos, um trabalho de duo instrumental com o violonista
Nego Nelson, com o qual lançou os CD "SOLOS DO NOSSO SOLO" I e II.
Com incentivo da lei municipal Tó Teixeira e patrocínio exclusivo do Banco da Amazônia S/A, lançou recentemente o seu primeiro album solo instrumental, intitulado "ENFIM SOLO" predominantemente autoral, respondendo por 10 das 11 composições gravadas e assumindo todos os arranjos e a direção musical.
Trabalha atualmente na produção do projeto musical "Guitarra Cabocla", em parceria com o prof. Ziza Padilha, que, de forma sistematizada, propõe-se a resgatar, verticalizar e disseminar, até como forma de linguagem, uma maneira muito particular de tocar guitarra, aprofundando o estudo das influências latina e caribenha que caracterizam o trabalho de velhos e consagrados mestres paraenses como Vieira, Solano, Curica, Aldo Sena e muitos outros.
Como arquiteto e urbanista, em 30 anos de atuação initerrupta, assina a autoria de mais de duas centenas de projetos, construídos praticamente em todas as grandes cidades brasileiras, abrangendo sedes institucionais, agências bancárias, galerias de lojas, urbanização de glebas, empreendimentos habitacionais, escloas, lojas em shopping centers, etc.