Projet Magnetique


Projeto paralelo de músicos do Madame Saatan e Clepsidra, apresenta show único em Belém.


Quem acha que só de Bossa Nova e Samba vive a MPB e que o Rock é essencialmente barulho e distorção terá uma boa oportunidade para rever os seus conceitos. No próximo dia 28, o Bar São Matheus recebe músicos de duas bandas destaque no cenário local, Madame Saatan e Clepsidra, para o lançamento do Projet Magnetique. O Madame Saatan traz a voz de Sammliz e a guitarra de Ed Guerreiro, já o Clepsidra contribui com o baixo de Maurício Panzera e a bateria de Arthur Kunz. “Este é um projeto idealizado por mim e pelo Ed, paralelo ao Madame Saatan, e eu estou aproveitando minhas férias em Belém para lançá-lo por aqui”. Revela Sammliz, que ainda pretende levar o projeto para outras cidades do Brasil.


A proposta do Projet Magnetique é, basicamente, repaginar o rock, blues, heavy e MPB. “Queremos dar uma roupagem mais ‘pervertida’ à MPB e ‘transtornar’ ainda mais o Rock ‘N’ Roll”. Resume Arthur Kunz que além de baterista da banda Clepsidra atua ao lado de diversos músicos na cidade e encontra-se em fase de pré-produção do seu disco solo "Blues", que se baseia na forma de twelve bar blues com formas musicais variadas. Fazem parte do repertório do Projet Magnetique canções de Black Sabbath, Cartola, AC/ DC, Baden Powel, Led Zeppelin, Guinga entre outros representantes de outros gêneros da música. “O projeto todo transita entre o rock/heavy e a música brasileira e a partir disso buscamos o ponto de intersecção entre as duas coisas”. Completa Ed Guerreiro.


A proposta da troca de experiência entre as bandas é, também, um dos combustíveis para que o projeto seja um sucesso. “Fazer o projeto tem sido bem louco já que reencontrei a Sammliz, que conheço há muitos anos, e lembro que gravei o baixo na demo da primeira banda dela. Também já toquei com o Ed recentemente em outro projeto”. Explica Panzera.


CLEPSIDRA – A banda existe há oito anos, quando Renato Torres e Maurício Panzera uniram-se com a proposta de encontrar um som contemporâneo, reunindo toda a gama de referências musicais enraizadas no rock e na MPB. O Clepsidra já tem dois discos lançados ‘Bem Musical’ (2004) e ‘Tempo Líquido’ (2006) e já se apresentou em diversos eventos ao lado de artistas consagrados, tocando no mesmo palco que nomes como Arnaldo Antunes e Jane Duboc.


MADAME SAATAN – Em fase de composição para o novo disco, o Madame Saatan hoje é um dos maiores destaques da música paraense fora do Estado. Há dois anos morando em São Paulo, o quarteto já se apresentou nos maiores e mais importantes festivais de música independente do país e já participou de programas de televisão em rede nacional. A banda existe há seis anos e é conhecida por atribuir ao Heavy Metal elementos essencialmente brasileiros e regionais.


O Projet Magnetique terá uma única apresentação em Belém e depois seguirá pelo Brasil agregando músicos e criando novos arranjos para as músicas que fazem parte do repertório. “Nossos dois parceiros do Clepsidra lançam o projeto com a gente e depois abrem espaço para que possamos convidar músicos de outras regiões onde normalmente nos apresentamos com o Madame Saatan”. Finaliza Sammliz.