Suzana Flag

A banda Suzana Flag surgiu em 2002 no município de Castanhal (PA), depois do fim da banda Super 8. Joel Melo, Suzane e Elder Fernandes reuniram-se em torno de um punhado de canções guardadas, que eventualmente mostravam para alguém, e fizeram um disco, despretensiosamente. O trio gravou dez músicas com bateria programada no teclado e um par de aparelhos de mini disk como “multi-pista” . O trabalho árduo durou quase nove meses. Encorajados pelos amigos, eles lançaram “Fanzine”, em CD-R mesmo, fazendo cópias de acordo com a demanda. De amigo em amigo o disco chegou à capital, e abriu caminho junto a uma série de bandas novas que surgiam em Belém – algumas delas decidiram mostrar a cara depois de ouvir o Suzana Flag tocando no rádio.

Durante mais ou menos um ano, o disco circulou como objeto raro entre músicos, jornalistas e um crescente público roqueiro. Depois do relançamento de “Fanzine” pela Ukauka Produtora, o grupo atingiu a condição de uma das mais populares bandas de rock do Estado.O disco, que vendeu quase mil cópias só em Belém e Castanhal, e uma série de apresentações memoráveis renderam à banda o título de melhor grupo pop rock no I Prêmio Cultura de Música em 2004, já com seus integrantes radicados em Belém. Juntando referências poéticas juvenis e inteligentes, a banda tomou emprestado o pseudônimo de Nelson Rodrigues para fazer um power pop com as melhores referências do pop rock americano e britânico das últimas décadas, porém, cantando em português.

A partir de 2005, com o reforço do guitarrista Daniel Coutinho (ex-Futurama), a banda tenta a definitiva afirmação no cenário do rock independente no Brasil e se prepara para lançar o segundo disco. A disposição para o trabalho é a mesma de antes. Músicas como “Verniz”, “Quatro Versos” e “Sem Você” devem repetir o sucesso que “Perdas e Danos”, “Contraposto” e “Recreio” tiveram no primeiro disco. O amadurecimento musical da Suzana Flag deve fazer deles mais do que “fazedores de hits radiofônicos”. E agora que chego ao final desse texto, penso que talvez aquele disco não tenha sido feito tão despretensiosamente assim. De qualquer forma, essa é a história até aqui. Ainda tem muito mais pela frente...
* Nicolau Amador



A música pop tem o dom de transformar as coisas mais abjetas em sucesso de massa ao mesmo tempo em que renega coisas geniais que correm o risco de passar desapercebidas do grande público. Como disse sabiamente José Emilio Rondeau um dia, "um bilhão de Robertos e Erasmos para cada Arnaldo Baptista". Esse foi o primeiro pensamento que surgiu após uma audição de Fanzine, primeiro álbum da banda paraense Suzana Flag. O combo de Belém do Pará faz um (pop) rock de extrema qualidade, em que guitarras comportadas e eficientes fazem a cama para as vozes de Elder (também baixista) e Susanne. É o tipo de som que deveria estar ocupando um lugar de destaque nas rádios brasileiras.Fanzine foi lançado originalmente em 2002, como CDR.

Esgotou rapidamente as 500 cópias e a banda decidiu fazer uma nova prensagem mais profissional (mas ainda artesanal), que viu a luz do laser em 2004. O encarte caprichado traz as boas letras enquanto a contracapa conta detalhes da aventura: o disco foi gravado no quintal da casa do guitarrista, com dois aparelhos de mini-disc, uma mesa de oito canais, uma pedaleira, um gravador de rolo e um teclado simulando bateria eletrônica. Parece tosco? Parece, mas não é. A banda passou quase um ano no processo de gravação caseira, o que acabou dando um punch maior aos arranjos. No final, o disco saiu redondinho e cheio de músicas perfeitas para se tocar em rádios, botecos e acampamentos, melodias juvenis como a brisa antes de se transformar em vento.

A unidade do repertório é tão grande que é impossível indicar apenas uma faixa de Fanzine. Dá para dizer que entre Ludo (a música que abre o disco) e a versão ao vivo de Eu Vou Lembrar de Você (faixa bônus gravada ao vivo no estúdio da Rádio Cultura da cidade), o rock nacional tem onze motivos para olhar com admiração para o Pará e se render ao som do Suzana Flag. Quem quiser dar uma conferida no som da banda.
*Marcelo Costa

Baixe aqui o Album "Fanzine"